Após assistirmos a guerra política subir o tom desde a condução coercitiva de Lula para depor, com políticos o defendendo e outros mostrando sua indignação com a corrupção, também os ditos “movimentos sociais” mostraram sua indignação, mas contra as manifestações pacíficas e a favor do Lula.

A mídia deu grande audiência à Lula, e este pôde atacá-la, como também atacou a justiça, os promotores, a oposição e qualquer um que discordasse dele, convocando seus militantes em sua defesa, inflando sua multidão seguidora. Há um tempo Lula já havia dito que convocaria o exército do Stédile para ir às ruas, o MST.

O modus operandi desses “movimentos sociais” de ideologia de extrema-esquerda, são muito bem conhecidos e seguem sempre o mesmo padrão de atuação. Primeiramente as lideranças usurpam as chamadas minorias como se fossem os defensores dessas para pregar sua ideologia, se apoderam desses grupos para influenciar na política, obtendo votos através de falsas demandas que as mantêm prisioneiras desses movimentos, como em uma espécie de religião intolerante ou seita.

Temos o exemplo da UJS – União da Juventude Socialista, que defende um regime nefasto “socialista”, o mesmo que já matou em torno de 200 milhões de pessoas somente no século XX, pois somente os vemos fazendo arruaças e depredando o patrimônio alheio, como confirmou seu Presidente recentemente:

“Vão ter que bater de frente com organizações como a União da Juventude Socialista, nós já viemos fazendo isso. E foi por isso que nós, numa atitude de coragem, furamos todos os ‘pixulecos’ que subiram Brasil a fora”.

Pixuleco ujsOutro “movimento social” o “exercito” do MST, compara-se a um grupo terrorista, pois invadem propriedades alheias, depredando as plantações, matando animais, ameaçando moradores, agricultores e trabalhadores, expulsando-os de suas casas, roubando e queimando as propriedades. Aumentaram a quantidade de seus atos nos últimos dias após a ação da Justiça contra Lula. Pelo visto foram convocados.

Vimos repórteres sendo agredidos, seus equipamentos destruídos, sedes de emissoras serem invadidas e depredadas por essas militâncias infladas com ódio e intolerância. Em Quedas do Iguaçu – PR, a população pede “Basta de Invasões”.

mst ameaça

Até quando esses ditos “movimentos sociais” terão essa vida fácil, desumana, de desrespeito às leis, à vida, à propriedade e à liberdade alheia? Onde foi parar a nossa liberdade e o direito a propriedade, fruto do nosso trabalho? Onde estão as autoridades que deveriam ser as guardiãs da justiça? Enquanto a população se calar diante dessas barbaridades, nossa democracia estará sendo ameaçada, assim como nossas vidas e nossa liberdade.

Os verdadeiros movimentos sociais, livres, pacíficos, foram os que ocorreram no dia 13/03, em defesa da liberdade, da justiça, da dignidade, do fim da corrupção, com mais de 6 milhões de brasileiros nas ruas, todos pacificamente. Já a extrema-esquerda opera em outra linha de pensamento, com arruaças, depredações ao patrimônio público e privado, intimidação, terrorismo, enfrentamento contra a polícia, contra a mídia para não mostrar suas barbáries, são legítimos fora da lei. Em vez de defenderem o bem comum, querem privilégios na base da força bruta, como se todo o resto da população fosse obrigada a servir seus caprichos. Em uma sociedade livre, democrática e civilizada, não podemos permitir a impunidade desses ditos “movimentos sociais”, devemos cobrar das autoridades que estão fechando os olhos para não ver o errado. Enquanto os legítimos movimentos sociais defendem o Brasil, os que se intitulam “movimentos sociais” defendem a barbárie para viverem à custa dos demais.

Publicação original na coluna Visão Política da Gazeta Informativa impressa de 17/03/2016.

link: www.gazetainformativa.com.br

Anúncios